terça-feira, 24 de maio de 2022

JOSÉ VIANNA: MELHOR PRODUTOR DA GLOBO NO SUL DO BRASIL JÁ DEFINIU ONDE VAI TRABALHAR

   


      O jornalista José Vianna, que estava na afiliada da TV Globo no Paraná - e pediu demissão - já decidiu pra onde vai: O destino vai ser a Globo Brasília.
    Vianna vai encarar um enorme desafio, mas nada impossível para a competência dele: Vai ser produtor na Federal Cap bem em ano de eleição presidencial. E "não apenas" uma eleição para presidente. Por todos os "ingredientes" que fazem parte desse processo eleitoral, o tempo deve "ferver" na capital do país!
    Boa sorte para o Vianna!

LAVA JATO: A ERA DAS TREVAS

    "A Lava Jato foi uma era medieval no Direito, na Justiça brasileira".

                           Fabiano Silva dos Santos, advogado e doutor em Direito. Faz parte do Grupo Prerrogativas.



MORO TEM DIREITO A UM JUIZ IMPARCIAL

   


      Essa é a oportunidade para Sergio Fernando Moro prestar esclarecimentos ao país. Explicar o que fez e por que fez. Uma questão de Justiça. Como deve ser. 
    Também tem direito a um advogado competente. Se não tiver condições de pagar, a defensoria pública pode ajudá-lo. 
    Mais: Tem direito a um juiz imparcial, que use a Justiça da forma correta. Que siga as leis. Que faça um julgamento justo.

SERGIO MORO AGORA É RÉU: PREJUÍZOS AO PAÍS

   


    De "super-herói" da Lava Jato (adulado por 10 em cada 10 comentaristas da mídia hereditária e pelo povão menos informado) a ... réu! Sim! É isso mesmo o que vocês leram, companheiros e companheiras!
    O ex-juiz que já foi considerado suspeito pelo Supremo Tribunal Federal, agora é réu em ação popular por causar supostos prejuízos ao país. A ação está rolando em Brasília.
    Moro, claro, se disse inocente e "indignado". Ele e o ex-procurador Deltan Dallagnol afirmam que a Lava Jato recuperou 4 bilhões de reais. Mas... mas... estudos estimam que a operação causou 142 bilhões de reais de prejuízos à economia do Brasil.
    Quem assinou a ação é o coordenador do grupo Prerrogativas (formado por juristas), o advogado Marco Aurélio de Carvalho:
    "O ex-juiz Sergio Moro manipulou a maior empresa brasileira, a Petrobras, como mero instrumento útil ao acobertamento dos seus interesses pessoais. O distúrbio na Petrobras afetou toda  a cadeia produtiva e mercantil brasileira, principalmente o setor de óleo e gás".
    O juiz federal Charles Renaud Frazão de Morais bateu o martelo determinando:
    "Cite-se o réu".

    (com informações da colunista Monica Bergamo)

CURITIBA NO FRIO: COMO FAZ FALTA UM PADRE JÚLIO LANCELLOTTI NA CIDADE

     



    Na cidade onde o alcaide disse, em 2016,  que vomitou quando sentiu "cheiro de pobre", e a Câmara Municipal é o "salão de bailes" dele (só uma meia dúzia de vereadores são opositores, a maioria diz "amém" quando São Rafael reza), uma pessoa sem teto morreu na região central. Causa: Teria sido o frio intenso. 
    Pra enfrentar tragédias como essa (óbvio, tentar evitá-las) a gente vê como faz falta um humanista como o padre Júlio Renato Lancellotti, 73 anos, pedagogo e pároco da igreja de São Miguel Arcanjo na Mooca, cidade de São Paulo. Ele realiza um trabalho dedicado aos pobres e principalmente às pessoas que não tem um teto pra morar.
    A atuação do padre Júlio já foi aclamada com alguns prêmios e títulos. Em 2021, foi um dos vencedores do Prêmio Zilda Arns pela Defesa e Promoção dos Direitos da Pessoa Idosa, da Câmara dos Deputados. Reconhecimento pelo trabalho em benefício da população em situação de rua.
   Se políticos ficam mais preocupados em fazer debates em plenários ou comissões, o padre põe a "mão na massa" : distribuindo alimentos e agasalhos para proteger os miseráveis do frio. E não é o clássico "assistencialismo". É jogar uma boia para salvar a vida dos abandonados pelo poder público.
    O religioso vai aonde o povo está.
     E o inverno não espera os políticos terminarem um debate para chegar.





segunda-feira, 23 de maio de 2022

REQUIÃO: "SE QUERO COMPRAR PEIXE, VOU À PEIXARIA. SE QUERO COMPRAR PESQUISA, VOU A UMA DESSAS EMPRESAS" (EM 2002)

    


    Roberto Requião (PT) está otimista e afirma que vai vencer a eleição para governador em 2022. E diz que a vitória será tranquila no primeiro turno: Com 60% dos votos.
    Aí, meu amigo e minha amiga, você pergunta: "Mas de onde ele tirou esse percentual?"
    O petista afirma que vai ganhar por causa do "bolso do eleitor", ou seja, a condição econômica: "Em torno de 30% da população paranaense tem que escolher no fim do mês se paga a conta de água ou compra uma caixa de leite".
    Requião diz que a miséria de boa parte do povo vai ajudar na eleição do Paraná e na eleição do Lula para a Presidência. E o pré-candidato à Presidência pelo PT mandou um recado sobre a situação aqui no estado:
    "210 mil famílias pagavam 5 reais pela conta de água graças à tarifa social da Sanepar criada pelo Requião. Como está sua conta de água hoje?"
    Roberto Requião não lidera as pesquisas. E evita comentá-las porque afirma que "pode ser processado dependendo do comentário". Mas na eleição de 2002, que venceu para o governo, detonou:
    "Se eu quero comprar peixe, vou à peixaria. Se quero comprar pesquisa, vou a uma dessas empresas".




 




PERGUNTE PRO JOÃO SALDANHA: DIFÍCIL DE CONTROLAR CANTO HOMOFÓBICO, JOÃO?

                                                               Pode, João?




    No jogo Corinthians e São Paulo, parte da torcida corintiana cantou: "Vamos Corinthians, dessas bichas teremos que ganhar".
    E veja só, meu amigo e minha amiga: O mesmo Corinthians que foi vítima de racismo contra o Boca Juniors, e teve um jogador (Rafael Ramos) acusado de injúria racial na partida frente ao Internacional.
    Um comentarista do Eixo do Mal, chegou a dar, nesse domingo, uma declaração infeliz (sobre o canto da torcida do Timão): "Ah, esses cantos... é difícil de controlar".
    Realmente, se o ofendido não apresentar queixa e quem organiza o campeonato também não fizer nada, aí fica difícil de "controlar". Se agressões verbais como essa continuarem sendo tratadas como "normais", "aceitáveis", prosseguiremos na era das trevas do comportamento humano.
    E será, mesmo, que não dá pra fazer nada? Dá!
    Em 2019, o  STF decidiu que declarações homofóbicas podem ser consideradas crime de racismo. Pena: 1 a 3 anos de detenção. Se o caso for considerado "mais grave" pode chegar a 5 anos de reclusão.
    E comentarista esportivo precisa se informar melhor sobre as leis.

                                        João, pode?
     

sexta-feira, 20 de maio de 2022

ELEIÇÕES 2022: LULA SEGUE FIRME COM 44% NA LIDERANÇA!

   


 Pesquisa Ipespe/XP Investimentos divulgada nessa sexta-feira: entre os principais candidatos, a situaçao está assim:

    LULA ..........................  44%
    MESSIAS .................... 32%
    CIRO ............................ 08%

    Num eventual segundo turno entre os dois candidatos mais citados, Lula também venceria:

    LULA .......................... 53%
    MESSIAS .................... 34%

    Aliás, Lula venceria em todos os cenários.

    A pesquisa Ipespe ouviu, por telefone, 1.000 entrevistados. Nível de confiança de 95,5%. Levantamento realizado entre os dias 16 e 18 de maio. A sondagem está registrada no TSE.


COVID-19: CURITIBA COM 10.356 CASOS ATIVOS. NÃO ESTÁ NA HORA DE RETOMAR OS CUIDADOS?

   


    "Até quando esperar?" como canta a Plebe Rude. A música fala de distribuição de riqueza. Aqui, o caso é o cuidado com a saúde publica. Prevenção de novos casos de covid-19. Depois que boa parte da população tomou a terceira dose da vacina, de fato, o número de infectados caiu muito.
    Para você ter ideia, no começo de abril, o número de casos ativos estava em torno de 300. Porém, com a população "relaxando", a quantidade de pessoas com "potencial de transmissão" disparou. Há 7 dias já estava em 5.694. Agora, dobrou: Impressionantes 10.356 casos ativos.
    Dois motivos principais: A "percepção" [equivocada] da população de que a doença "acabou"... e a procura pela vacina está muito baixa. Quando a vacinação começou foi aquela "correria" para os locais de imunização. Até a segunda dose estava uma "maravilha". Mas e a terceira dose? Caiu o número de "interessados".
    Será que não está na hora de os responsáveis pela área de saúde dos governo e das prefeituras voltarem a pensar em novos cuidados? Retomar as precauções: Uso de máscara, distanciamento social. Aí, quem sabe, não precisaria fechar comércio, serviços de lazer...
    Só o uso da máscara em aglomerações - e locais fechados - já poderia ser de grande ajuda. É o que dizem os cientistas. Não custa tentar.
    O que não dá é ficar vendo esse número crescer e não fazer nada.
    "Até quando esperar? [...] Esperando a ajuda do divino Deus?"






 

QUANDO É BOM O JOGADOR SER "MASCARADO"...

   


      A Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) não é exatamente "exemplo" para o mundo em administração esportiva. Uma situação atual: Deveria punir com mais rigor os casos de injúria racial dentro de campo e nas arquibancadas. A perda de mando de campo poderia ser um bom começo. E talvez não só de um jogo. Se foi um jogador que praticou o ato criminoso, a suspensão de algumas partidas seria a punição mínima esperada.
    Poisintão. Dito isso, companheiros e companheiras, devo afirmar que a Conmebol merece elogio quando o assunto é o cuidado com a covid (pelo menos nas entrevistas.). Jogadores e técnicos que participam da Libertadores e da Sul-Americana precisam usar máscara na hora de conversar com os repórteres. 
    Ainda sobre o "pós-jogo" das competições, palmas para a Confederação que determina: Ganhou ou perdeu, o técnico e um jogador de todos os times devem dar entrevista. Mais do que uma questão "protocolar", é uma "satisfação" que se dá ao torcedor. No Brasil, em campeonatos organizados pela CBF e pelas federações, não existe essa preocupação. Fala quem quer, quando quer. Se o time vence, maravilha. Aí fica "fácil" falar para o torcedor. Se perde, todo mundo corre do microfone. Não aparece ninguém pra explicar o que aconteceu.