sábado, 15 de junho de 2024

EUA: SE BIDEN FOR CANDIDATO À REELEIÇÃO, PODERÁ SER "ATROPELADO" POR TRUMP

    


     Joe Biden, 82 anos, quer concorrer à reeleição de presidente dos Estados Unidos em 5 de novembro de 2024. Estará perto de completar 83 anos (faz aniversário em 20 de novembro). Há 4 anos, foi a "esperança" que livrou os americanos da extrema-direita comandada pelo então presidente Donald Trump. 
    "Livres" de Trump, mas com "derrapadas" de Biden dentro e fora do país. Uma pesquisa da Reuters/Ipsos  indicou que a atual administração é aprovada por aproximadamente 40% do eleitorado. O presidente nunca conseguiu "furar" a barreira dos 50% de aceitação. Os entrevistados veem o crime, a economia e a imigração como os maiores problemas do país.
    Na política externa, já recebeu críticas e protestos por causa do apoio incondicional à Ucrânia na guerra contra a Rússia (como se estivesse "revivendo" a Guerra Fria) e o auxílio com armas e dinheiro para Israel contra o Hamas. O americano médio concorda que os israelenses devem se defender de ataques extremistas, mas discorda do massacre contra os palestinos na Faixa de Gaza. O que é uma questão de humanidade.
    E a eleição desse ano deve ser duríssima para o atual presidente se ele for o escolhido pelo Partido Democrata para a disputa. O republicano Trump deve "bater" em todos os equívocos de Biden e partir para o lado pessoal durante a campanha.
    Joe Biden dá sinais de senilidade. Na reunião do G-7 essa semana na Itália, ocorreram momentos considerados "constrangedores". Na hora da foto oficial, ele demonstrou uma distração fora do normal, parecia que "estava em Nárnia" ou "fora de órbita". Precisou ser chamado pela primeira-ministra italiana Giorgia Meloni para posar junto com os outros chefes de estado.
    De Trump pode se esperar tudo. Na corrida à Casa Branca, podem aparecer ataques do tipo "É esse homem que vocês querem por mais 4 anos na Presidência dos Estados Unidos da América?"
    Mas qual seria a opção do Partido Democrata? Pesquisas apontam a ex-primeira-dama Michele Obama como a preferida para substituir Biden na eleição. 
    A situação dos democratas é complicada. Eles têm o mais difícil, que é a Presidência. Difícil é fazer a escolha certa para 5 de novembro.


Na reunião do G-7, um momento constrangedor, também, com o Papa Francisco. Joe Biden encostou a testa dele na testa do Papa para cumprimentá-lo. Biden é apenas o segundo presidente católico dos EUA. O outro foi John Kennedy. Veja o ar de constrangimento do Papa.





sexta-feira, 14 de junho de 2024

ABORTO LEGAL: MIREM-SE NO EXEMPLO DAQUELAS MULHERES DE BUENOS AIRES

  


      Em dezembro de 2020, a Argentina do Papa Francisco e do agora presidente ultraconservador Javier Milei, aprovou a lei do aborto. Isso depois de uma grande mobilização nacional, principalmente das mulheres. 
    No país vizinho, mulheres podem abortar até a décima quarta semana de gestação, sem que seja obrigatório explicar o motivo da decisão. A interrupção da gravidez também é autorizada em casos de estupro ou de risco para a vida da mulher ou para a saúde da mulher.
    A lei entrou em vigor em 2021 e foi aprovada por 131 votos a favor, 117 contrários e 6 abstenções na Câmara dos Deputados. No Senado foram : 38 a favor; 29 contra; e 1 abstenção.
    Agora, os parlamentares tão ultraconservadores quanto o presidente deles, querem revogar a legalização do aborto. Já fizeram até projeto para isso. A sociedade argentina, que é muito politizada, vai ter de se manifestar de novo...
    Aqui no Brasil a "lei" - chamada de PL do Estupro - quer, de uma forma absurda, criminalizar a mulher estuprada que desejar interromper a gravidez resultado resultado de um crime.
    Ou seja, a vítima é criminosa e o criminoso é "vítima".
    Brasileiras e brasileiros começam a se manifestar, por enquanto de forma "tímida" nas ruas. Mas é hora de seguir os passos do povo da Argentina que lotou ruas e praças pra defender o direito da mulher sobre o seu próprio corpo quando é vítima de violência.


As mulheres argentinas comemoraram nas ruas a aprovação da legalização do aborto





quinta-feira, 13 de junho de 2024

BA-NANA-LAND : IMPRENSA PATRONAL "FORÇA O VAR" PRA DERRUBAR HADDAD DO MINISTÉRIO DA FAZENDA

    


    É um direito legal de todo jornalista profissional: o sigilo da fonte. Ou seja, não revelar quem passou uma informação. Mas isso, obvio, deve ser usado quando, por exemplo,  de uma denúncia. Que, por segurança de quem revela um fato, não tem o nome divulgado. É a "proteção da fonte".
    Não é o caso de quando se trata apenas de opinião sobre políticas de governo ou sobre a atuação de um governo. Qualquer pessoa (ainda mais se for político com imunidade parlamentar...) pode dizer se determinado presidente, governador ou ministro tem uma atuação adequada, competente.
    Exemplo: O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, está sendo "cozinhado em fogo brando". Ou melhor, já sendo preparado para ser "assado em fogo" alto pela imprensa dos patrões: "Políticos dizem que Haddad não cai por medo do substituto". Só que o texto não cita SEQUER UM político. Esse é o "não dá nome aos bois..."
    É o típico caso de divulgar uma afirmação forte sem publicar quem disse isso. A revelação, nesse caso, não traria problemas pra quem tem essa opinião...
    O editorial do Globo também não surpreende: O carunchoso diário quer que o governo resolva seus (dele, governo) problemas de crescimento da receita sem aumentar o imposto para os multimilionários. Vai além: Afirma que o poder público já "tributa mais" as grandes empresas. 
    Sério isso, produção? "Os ricos "pagam muito imposto"? 
    É claro que seja através de "opinião", "reportagem" ou "editorial", a linha de pensamento é ditada pelos patrões. E para o chamado "leitor comum", o que ele lê, tudo é reportagem. Ele pensa que aquilo é um fato e não o que alguém "batucou o teclado" é apenas opinião. É "achismo".
    "Eu acho..."
    A imprensa patronal quer que o presidente Lula "vá ao var" pra ver que Haddad "deve" ser expulso. Bem naquele jeitão que os jogadores fazem, cercando o árbitro no campo, gritando, peitando e apontando para a tela do VAR pedindo pra "revisar o lance". 





     
    
        
    

quarta-feira, 12 de junho de 2024

LULA FALA SOBRE OS POBRES... QUEM, NA ESQUERDA, TAMBÉM ESTÁ FALANDO?

  


      Esperar que algum político de centro-direita, de extrema-direita, lembre dos pobres é pedir demais, certo? Bozo e bozonaristas não vão falar... Mas como é de se esperar, o presidente Lula (PT) voltou a lembrar dos pobres, como ele sempre faz. 
    Dessa vez foi numa fala num fórum internacional de investimentos, o FII Priority Summit no Rio de Janeiro. O discurso foi nessa quarta-feira, 12. E bora lembrar que políticos de esquerda "meio que esqueceram" da pobreza. Talvez, dos poucos que falam, esteja, também, o deputado Guilherme Boulos (PSOL) pré-candidato à Prefeitura de São Paulo.
    O discurso de Lula foi nessa quarta-feira, 12:

   “Eu não consigo falar de economia sem colocar a questão social na ordem do dia. Em todos os debates que fazem tratando de economia a gente fala de um monte de coisa, mas parece que os problemas sociais não existem. E eles existem e estão no nosso calcanhar, estão nas nossas portas, nas ruas. É por isso que esse mundo extraordinário digitalizado ainda permite que 735 milhões de pessoas vão dormir toda noite sem ter o que comer, em um mundo em que a gente tem conhecimento genético para produzir alimento de sobra para todo mundo. Alguma coisa está faltando”.

* Foto desse texto: Ricardo Stuckert/PR


SÓ PARA LEMBRAR

 


"REI DOS RATOS": RATINHO, RATO, RATÃO... TODOS JUNTOS!

   


     O fenômeno é esquisitão, mas explicado pela ciência (não a política): Existe um fenômeno conhecido como "Rei dos Ratos". Um determinado número de ratos que se prendem uns aos outros pela cauda e ficam "entrelaçados". Qual seria a "lógica" dos roedores? Estudiosos entendem que esses bichos "enlaçados" cresçam ao mesmo tempo e podem ter até os ossos da cauda calcificados.
    Seria uma tentativa de "fortalecimento" da espécie? Se for, que jeito estranho da Mãe Natureza em demonstrar isso...O número de ratos encontrados nesse fenômeno varia muito. Mas o maior grupo já descoberto reunia 32 roedores. No entanto, esse comportamento, segundo os cientistas, é raro de acontecer.
    E por ser um fato tão difícil de ocorrer, é obvio que até virou folclore e foi transportado para as relações humanas. No século 16, por exemplo, o termo foi usado para identificar pessoas que viviam às custas de outros. O naturalista suíço Conrad Gessner sapecou em uma obra dele naquela época: "Alguns querem que o rato seja poderoso na velhice e seja alimentado por seus filhotes. Isso é chamado de rei dos ratos."
    Já o monge e figura central na reforma protestante, Martinho Lutero, afirmou: "Finalmente, há um Papa, o rei dos ratos, bem lá no topo". Mais tarde o termo passou a se referir a um rei que fica sentado em um trono que tem caudas amarradas.
    Para os alemães, era "Rattenköng". Para os ingleses, "Rat King". Para os franceses, "Roi des Rats". E em bom português, "Rei dos Ratos".
    Uma dúvida de leigo: Com todas as caudas "amarradas", como a ratarada fazia para se movimentar? Como decidiam para que lado ir? Como se alimentavam? Por que essa "maluquice" de ficarem grudados?
    Na política a gente vê muito "Rei dos Ratos". Ratinhos, ratos, ratões que querem ser alimentados pelos outros. Que não abrem mão da posição de comando e de destaque; que não pensam duas vezes para punir quem os contraria. Que querem só se locupletar...
    Querem ser ratos gordos. E se o bolso for mais "gordo" que a pança, melhor ainda!
    Seja na natureza ou na política, o "Rei dos Ratos" vive nos esgotos da sociedade. Pode ser criado até em laboratório. Aí ganha músculos para os "embates" da vida.


* A imagem que ilustra esse texto é da franquia "Madagascar" pertencente à produtora DreamWorks.
    









        







terça-feira, 11 de junho de 2024

RECEITA SUSPEITA: GOVERNO "COZINHA" O LEILÃO DE IMPORTAÇÃO DE ARROZ E SECRETÁRIO FICA COM PRATO VAZIO

    


    Dá pra fazer sorvete de arroz? Pode ser que em algum lugar do planeta seja possível. Mas, no Brasil, pelo que se saiba, essa receita não é feita. Poisintão... sorveterias ("repita!") sorveterias estavam entre as empresas vencedoras de um leilão para o país importar arroz. Isso pra segurar o preço do produto depois da tragédia no Rio Grande do Sul.
    E não é só: Entre as ganhadoras do leilão também estava uma firma de aluguel de máquinas. Só uma das vencedoras era do ramo... Ainda: O secretário de Política Agrícola, Neri Geller, pediu demissão depois que o governo descobriu que a corretora de um ex-assessor de Geller também estava na disputa. E o diretor de abastecimento da Conab, Thiago dos Santos, deve ir no mesmo "pacote".
    O fogo nos bastidores subiu! Diante de tudo isso, o Palácio do Planalto decidiu cancelar o resultado do leilão e marcar um novo. Mas ainda sem data definida.
    O arroz não era doce. Era azedo. 
    A quantidade do produto que deve ser comprado do exterior: quase 264 mil toneladas.
    




IMIGRANTES: ELES SÃO O PROBLEMA NOS EUA !!!

 


CURITIBA: LINHA VERDE É A "SAGRADA FAMÍLIA" DO PREFEITO GRECA?

   


     A igreja Sagrada Família em Barcelona, Espanha, está em obras há 140 anos (você não leu errado: 140 anos!) A promessa (amém!) é que o templo católico finalmente vai ser inaugurado em 2026. Aliás, a "igreja que nunca termina" é um dos charmes da basílica.
    Não é o caso da Linha Verde em Curitiba. A antiga BR-116 que virou avenida para unir os bairros da região Sul aos bairros da região Norte. O que o povo quer é pressa (sem trocadilho) para a conclusão dessa via tão importante. 
    No domingo passado foi inaugurado mais um trecho (fundamental, sejamos justos!) da Linha Verde: o do antigo trevo do Atuba, ajudando a desafogar o trânsito na região. Isso ao custo de 178 milhões de reais bancados em parte pela prefeitura e em parte  pela Caixa Econômica Federal.
    A obra ainda não está totalmente concluída (como quiseram sugerir alguns políticos e jornalistas). Os trabalhos já duram aproximadamente 17 anos, desde a fase de projeto. Falta terminar, por exemplo,  um pedaço importante na chamada estrada da Ribeira que acessa à cidade de Colombo. 
    Fato reconhecido pela própria Prefeitura em notícia oficial.
    O "basicão" - a pista de rolagem - foi entregue. Mas vai faltar, ainda, nesse trecho concluído, a adequação do transporte público com a implantação de 5 estações-tubo. E tem uma "bronca" de quem mora por perto ou que circula por lá todo dia: O tráfego travado em alguns horários, os congestionamentos.
    Resolver isso deve ser, agora, uma prioridade do poder público.
    Nos 8 anos de mandato de Rafael Valdomiro Greca de Macedo (PSD), o sistema viário foi sendo entregue a "conta-gotas", de forma fragmentada. Católico apostólico romano que é, o prefeito pode ver alguma "semelhança" com a Sagrada Família espanhola. Ou não. 
    Só Deus sabe!


A Sagrada Família em obras

* A foto da linha verde é da SMCS - Daniel Castellano







"A ALEMANHA NÃO APRENDEU NADA?"




E quem faz a pergunta é justamente uma das principais revistas alemãs.
Capa da Revista "Der Spiegel" de 18 de maio de 2024.
República Federal Alemã: 75 anos
Nichts gelernt? (Não aprendeu nada?)


Fonte: jornalista Gerd Wenzel