domingo, 10 de novembro de 2019

OS NOVOS "EMPREENDEDORES" E A VELHA MÍDIA

    Brasil, mostra a tua cara: 13,5 milhões de brasileiros vivendo na pobreza extrema. Cerca de 6,5% da população "vivem" com menos de 145 reais por mês. Dados do IBGE.
    Vamos lembrar, também, que temos quase 13 milhões de desempregados. Informação igualmente do IBGE. Aí entra o discurso da velha mídia, os veículos de comunicação conservadores. Jornais, rádios e TVs fazem reportagem afirmando que o brasileiro "se descobriu" empreendedor com a crise. Que o trabalhador foi "criativo" e que agora tem um "negócio próprio".
    Se você entende vender balinha ou distribuir panfletos no sinaleiro é ser "empreendedor", então estamos no país do empreendedorismo. As pessoas fazem isso pra sobreviver. Não encontram uma função na vida que as remunere de uma forma melhor.
    É lamentável ver a imprensa vendendo essa ideia como se fosse algo positivo. Deveria, sim, cobrar das autoridades, o "sucesso" da reforma trabalhista que prometia criar milhões de vagas com carteira assinada.


COM A CRISE SURGEM OS "EXECUTIVOS DE NEGOCIAÇÕES DE ALIMENTOS GLICOSADOS NA CONFLUÊNCIA DO TRÂNSITO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES", TAMBÉM CONHECIDOS COMO VENDEDORES DE BALINHAS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário