terça-feira, 7 de novembro de 2017

CURTO, LOGO EXISTO!...A VIDA POR UM "LIKE"

    Hoje é difícil encontrar alguém que, tendo um celular, não tenha feito ao menos uma selfie na vida...nem que seja pra "testar o equipamento", pra "ver se a foto é boa"... a questão aqui não é FAZER selfie... mas a QUANTIDADE de selfies que se faz... e a EXPOSIÇÃO dessas fotos nas redes sociais...
    Bora Pensar? Tem gente que não vive uma vida real, mas uma vida virtual. E tem o ego MAIOR do que a Terra... Já disse Caetano Veloso, uma vez, numa época em que não havia nem celular, nem selfie: "Narciso acha feio o que não é espelho"...
    Agora, veja o que disse o professor e historiador Leandro Karnal sobre isso:
    "Quem publica muita foto de si mesmo está querendo dizer...'veja como minha vida é fascinante, que lugares maravilhosos estou  visitando, olha essa comida...venci'....Isso muitas vezes acompanhado do 'KKK'... Tirar uma foto de si, num momento relevante, é natural. Agora, tirar fotos para que os outros vejam, é sinal de que meu narciso precisa do esforço alheio."
     "Eu preciso que o outro me diga se minha vida vale a pena. Minha vida está por um 'like'...Quando mostro minha família e minhas viagens, eu preciso que o outro diga, porque eu não tenho mais noção se a minha vida vale a pena. Eu preciso registrar todos os momentos. Quando coloco meu rosto na frente de uma bela paisagem - ou de um monumento histórico ou de uma obra de arte - estou dizendo 'estou aqui...'. A paisagem ou a obra de arte não têm tanta importância."
    "O futuro considerará o selfie uma doença muito grave, típica desse começo de século 21...o que pouca gente se dá conta é que esse mundo virtual tem algo importante: ferramentas (celulares, computadores, redes sociais, internet) são neutras...não fazem o bem nem o mal. As pessoas que usam essa tecnologia é que são o problema. O amigo digital é um fantasma. Ele não pode substituir um amigo real. A minha vida não está ali...o 'like' não produz afeto. Mesmo que eu tenha 10 mil 'likes' na minha foto, continuo uma pessoa solitária. Os valores essenciais continuam onde sempre estiveram: família, amigos e trabalho."
    "Essas ferramentas são para eu existir e não ferramentas de vida. Para o narciso, a internet tem um objetivo fabuloso: Ele diz...'a rede social é a vida que eu gostaria de ter...representa aquilo que eu gostaria que os outros vissem de mim..'"
    A tudo isso que disse o professor, acrescento uma frase: Ninguém é tão bonito quanto parece ser na vida virtual, nem tão feio quanto aparenta na vida real.                       
                                                                          

   O CELULAR, PELO MENOS, A GENTE SABE QUE "SE                                                                    SALVOU"...

Nenhum comentário:

Postar um comentário