terça-feira, 9 de abril de 2019

RIO: PORTA-VOZ DE BOLSONARO CHAMA DE "EQUÍVOCO" FUZILAMENTO DE MÚSICO COM 81 TIROS

    Matar um homem inocente, pai de família (Evaldo Rosa dos Santos), fuzilado com 81 tiros é apenas um "equívoco" para o porta-voz que representa o governo Bolsonaro. Rêgo Barros afirmou, nessa terça-feira, que o Exército e as Forças Armadas "não compactuam" com essa ação dos militares:
    "A instituição Exército e Forças Armadas não compartilham com equívocos dos seus integrantes, mas por óbvio, precisa que seja feita uma apuração. A mais correta e justa possível".
                                   
                            E O BOLSONARO, NÃO VAI FALAR NADA?

     "O presidente Jair Bolsonaro não se pronunciará oficialmente sobre o caso, mas ele confia plenamente na Justiça Militar e no Ministério Público Militar e a partir desse pressuposto ele identifica que esse caso seja o mais rapidamente elucidado", disse o porta-voz.


    

Nenhum comentário:

Postar um comentário