quinta-feira, 24 de outubro de 2019

A JUSTA APOSENTADORIA DO BRASILEIRO

    João era um trabalhador dedicado, daquele que se empenhava "do nascer do sol até o entardecer". Carregar 2 sacos cimento de 50 quilos cada um, era mole mole para ele. Tinha uma alimentação regrada: Todo dia levava a MESMA marmita pro trampo: Feijão, arroz e um ovo zóiudão. Quando dava, rachava com a companheirada da obra um copo de tubaína. Sabor groselha. 
    Dor dente não era problema pra ele. Não tinha mais nenhum dente. Pra ser justo, apenas um, na frente, pra abrir garrafa de cachaça. Desse ele não abria mão...
    Veio a crise econômica do Guedes e João perdeu o emprego, quase se aposentando.
    Agora João ficou sabendo que o governo Bolsonaro vai deixar o país mais justo. Acabar com as mordomias, com a picaretagem, com a malandragem daqueles que se locupletam com o dinheiro público. O primeiro passo é melhorar a Previdência. Pois bem. Nosso personagem estava orgulhoso e esperançoso.
     João foi dormir faltando 5 anos para se aposentar com 1.800 reais. Acordou hoje faltando 10 anos e só receberá 1.200 reais. 
    João é um homem bom. Ele apoiou a reforma da Previdência porque o presidente Bolsonaro disse que seria bom e justo para o trabalhador. 

(charge: Jota Camelo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário