segunda-feira, 11 de novembro de 2019

BOLÍVIA: ECOS DE UM TERREMOTO POLÍTICO

   
(foto: Reuters)

 "Comecemos os julgamentos aos delinquentes políticos do partido do governo, colocando-os presos. Amanhã [segunda-feira], começamos os processos. Não se trata de vingança, mas de justiça divina."
                                                                       
                                                                           Luis Fernando Camacho, líder da oposição. Ao falar em "justiça divina", resta saber se ele combinou com Deus isso aí.

                                                                      **********

    "Os golpistas agora mentem e tratam de nos culpar pelo caos e violência que eles provocaram. Bolívia e o mundo são testemunhas do golpe."
                                                                  Evo Morales que, oficialmente, renunciou à Presidência.

                                                                      **********

    "Brasil apoiará transição democrática e constitucional. Narrativa de golpe só serve para incitar violência."
                                                                 Ernesto Araújo, ministro das Relações Exteriores

                                                                   **********
  
    "Causa profunda preocupação que a vontade do governo de buscar soluções construtivas, com base no diálogo, foi rejeitada por eventos que têm um padrão de um golpe de estado orquestrado."
                                                             
                                                                             Ministério de Relações Exteriores da Rússia










Nenhum comentário:

Postar um comentário